Quem foi Falco, em uma Nußschale

A Áustria é a terra do Danúbio Azul, dos grandes palácios e Kirchen localizadas bem no centro das cidades, do conhecidíssimo SK Rapid Wien, do clã Habsburgo, de pessoas estranhas que nasceram para perturbar as mentes das outras (como Erwin Schrödinger, Kurt Gödel , Ludwig Wittgenstein , Freud), é onde Kafka veio ao mundo e é onde todos eles comeram muito Wiener Schnitzel, Sachertorte, Apfelstrudel e, certamente, deliciaram-se fartamente  com as bolas do Mozart.  Wolfgang Amadeus foi eternizado em maravilhosas bolotas de marzipã e pistache, recobertas por um delicioso chocolate, não à toa: assim como a alta arte culinária, os austríacos também se orgulhavam, até há pouco tempo, de compartilharem a cidadania com um dos maiores músicos de todos os tempos – Mozart, claro. Desde a década de 1980, porém, a jactância austríaca ganhou mais um ingrediente: além do rio azul que não é azul, das grandiloqüentes construções barrocas, da família Habsburgo, das pessoas anômalas e da alta culinária, o povo pode bater no peito por compartilhar a cidadania com dois dos maiores músicos de todos os tempos. Estou falando, é claro, de Mozart e de seu sucessor em fama, Johann ‘Falco’ Hölzel!

Quem já assistiu a Amadeus sabe que Mozart foi um ser deveras amalucado e problemático, iconoclasta nato, inovador, genial.  Pois quem diria que as rodas da Fortuna iriam se alinhar dois séculos depois de Wolfgang e gerar um outro músico precoce com as mesmas características? Ah, as semelhanças entre a vida e a carreira de Mozart e Falco são tantas que dão texto para uma Sammlung de posts. Ó leitor cético, duvidas e achas exagero comparar um astro pop com um mega-astro pop-clássico? Pois bem, eis um Zwicken para ti: qual seria a probabilidade de um austríaco branquelo cantar rap em uma época em que quase ninguém cantava rap, ainda por cima em alemão, e fazer tanto sucesso que chegasse ao topo da Billboard? E depois vêm dizer que compor um réquiem sob intensa pressão psicológica e financeira é que é difícil!

Brincadeiras à parte, fato é que, depois de Amadeus, Falco é a cria austríaca de maior sucesso no mundo da música, e o país se orgulha muito destas duas lendas. Apesar de não ser muito conhecido no Brasil, a importância conferida e reverência que a Europa e sua terra natal prestam a Falco são imensas, e serão reveladas pormenorizadamente aqui em Falcos Zeit. Sente-se à vontade e curta a história deste ícone do pop – garanto que é tão saborosa quanto as bolas do Wolfgang!

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em Österreich, Biographie

2 Respostas para “Quem foi Falco, em uma Nußschale

  1. Freud nasceu na Morávia, regiao que hoje faz parte da república tcheca.

    • …e que à época era integrante do Império Austríaco. Freud nasceu na Morávia, Morávia era austríaca, ergo Freud era Austríaco. O que seria da cadeia de raciocínio sem as fontes da Wikipedia?! 😛
      Sr Falcão, seu blógue que menciona, entre outras personalidades ímpares, outro famoso filho de Áustria é tão informativo que vai pro Blogroll do Falcos Zeit!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s